Uma tentativa

[Olivia Gutierrez] Laura, Me vi tendo que voltar ao meu diário para lembrar o que mais eu estava pensando no período em que fiz os textos. De repente nem me sinto autorizada mais a falar disso que virou o livro. Que loucura.   30.12.2017 O mundo. Como tomar posse do mundo? Como estar no mundo a não ser falando nele, … Read More

Cinco perguntas sobre a escrita: Olívia Gutierrez

Olívia Gutierrez vai lançar amanhã, no dia 04 de dezembro, o seu primeiro livro de poesias, estar onde não estou (Crivo Editorial, 2018). O lançamento será na Livraria do Belas, Rua Gonçalves Dias, 1581, Belo Horizonte/MG. Aqui ela responde as cinco perguntas sobre a escrita. 1. Como se iniciou e se estabeleceu a sua relação com a leitura e com a escrita? … Read More

Cinco perguntas sobre a escrita: Carina S. Gonçalves

Carina S. Gonçalves lança seu livro de poemas Nada acontece (Urutau, 2018) no próximo sábado, 1º de dezembro, às 19h, no Bardagabi. Aqui, ela responde as cinco perguntas sobre a escrita: Como se iniciou e se estabeleceu a sua relação com a leitura e com a escrita? Comecei a ler por curiosidade. Não por uma curiosidade específica pela literatura, mas pelas coisas … Read More

Cinco perguntas sobre a escrita: André Villani

No próximo sábado, 1º de dezembro, o poeta mineiro André Villani lança seu livro O tempo para cartografar (Urutau, 2018) no Bardagabi (R. Silvianópolis, 197, Santa Tereza, BH/MG). Aqui, ele responde as cinco perguntas sobre a escrita. 1. Como se iniciou e se estabeleceu a sua relação com a leitura e com a escrita? A leitura começou com a biblioteca dos … Read More

Em comum: Sobre “nada acontece” de Carina S. Gonçalves.

[Laura Cohen] Historinha: Carina levou para um conto para ler numa aula do ateliê de escrita. Falei:  isso é um poema. Ela duvidou. No começo, havia o medo da poesia, uma crença comum a muitos de que a poesia era inacessível ou intocável. Pedi que ela colocasse aquele conto em versos. Carina versificou: de fato, era um poema. Carina me … Read More

Aqui, agora: sobre No coração fosco da cidade, de Juliana Ramos.

[Laura Cohen] Fiz pouco trabalho editorial em 2018, mais concentrada em alguns projetos pessoais e uma necessidade de descanso, depois de defender um mestrado e publicar um livro, dois processos complicados. Trabalhar pouco, para uma capricorniana como eu, é bem difícil, e o único livro que editei e foi impresso esse ano quase não precisava de edição de tão perfeito … Read More

Flotando en la deriva*

[Flávia Péret] (para vos, paloma) Há quase 10 anos, escrevi um artigo sobre os livros da escritora Paloma Vidal. Foi um texto difícil, demorei muito tempo para começar e tive bastante dificuldade em me enquadrar no gênero “crítica literária acadêmica”, que era o que esperavam de mim naquele contexto. Na época, eu lembro que escrevi um texto no meu blog … Read More

à Revista Literária – Idade das Trevas

[Laetitia Jourdan] Em maio desse ano ainda não podíamos imaginar o quão atual e certeiro seria o tema escolhido para o segundo número da à revista literária. Mas já sabíamos que os tempos não seriam fáceis. Porém, para além dos pesares, o tema escolhido também o foi pelas belezas, magia, pelas iluminuras e por sua força. Não existem trevas se … Read More

Cinco perguntas: Juliana Ramos

Amanhã, 30/10, Juliana Ramos lança seu primeiro livro de poemas, No coração fosco da cidade (Impressões de Minas/Leme) na Tapera Taperá. Vai ter um bate-papo com a autora, com Flávia Péret, que lança o seu Os patos (Impressões de Minas/Leme), mediado por Paloma Vidal. Hoje ela responde as cinco perguntas sobre a escrita. Como se iniciou a sua relação com … Read More

Caminho por meu bairro como quem viaja

[Juliana Ramos] Em 1982 eu ainda levaria cinco anos pra nascer. Foi nesse ano que a escritora Carol Dunlop e seu companheiro, Julio Cortázar, concretizaram um plano que há muito fabulavam. Eles viajaram os 700 quilômetros de Paris a Marselha de um jeito totalmente não convencional: parando em todos os mais ou menos 70 parkings (espécies de áreas de descanso … Read More