Carta aberta para Eliza Caetano, autora de O caderno das inviabilidades.

Querida Eliza, Tentei escrever este texto como escrevo para autores que trabalharam aqui no ateliê e vão publicar um livro: com certa distância, mas no lugar de quem olhou de perto e viu a coisa acontecendo. Não consegui – engraçado, não conseguir é um dos temas d’O caderno das inviabilidades. Está lá o que não é possível, os perigos, os desentendimentos, … Read More

Autopublicação: nossas experiências

[Amanhã no Sesc Palladium, 13/08, às 10h30 da manhã, vamos fazer um bate papo sobre livros que foram lançados de maneira independente:  Muda, da Karen Corrêa, Vrás, da Carolina Spyer e Minhas férias, da Mariana Zande. Conversaremos sobre estes processos, únicos em cada livro. Neste texto explico um pouco do que é esse processo de fazer livro de forma independente] Por Laura Cohen* … Read More

“Não sei de onde isso veio”: Minhas férias, de Mariana Zande

[por Laura Cohen] Mariana Zande frequentou o ateliê desde quando habitávamos a gráfica da Impressões de Minas e ainda não tínhamos a nossa salinha no Maletta. Mariana é do tipo disciplinada, que escreve todos os dias. Eu mesma sei que escrever todos os dias não é só questão de disciplina: é coisa de necessidade, e nós duas criamos uma relação de … Read More

Muda, de Karen Simões Correa, ou as solidões, as coragens e as partilhas.

[Imagem: Iara Musa // Texto: Laura Cohen] Amanhã será lançado o livro Muda da poeta Karen Simões Corrêa. É uma alegria para mim ver esse livro sair dos arquivos dessa mulher tão especial – e tão rapidamente – já que recebi os primeiros textos dela que estavam no perigo da gaveta, em total estado bruto, há menos de dois anos. … Read More

Literatura para tempos sombrios: Bolsonaro, Bernhard e Luciano de Samósata.

[Por Laura Cohen] Foi bem chocante acordar hoje e ver que o Bolsonaro tinha citado positivamente o golpe de 1964 e elogiado o torturador da Dilma na noite de ontem, quando votavam o processo de impeachment. Além de ser um ato repleto de sadismo, me lembrei imediatamente por reflexo do livro do Thomas Bernhard que estou lendo – Origem, uma … Read More

Terminar

[por Laura Cohen*] Meu trabalho de mestrado é a tradução e o comentário de uma obra que ficou comumente conhecida como Romance de Alexandre – para não matar vocês de tédio, explico resumidamente que se trata de uma biografia ficcional de Alexandre, o Grande, que foi escrita pela primeira vez provavelmente no segundo século da nossa era. Quando falo de “biografia ficcional”, … Read More

Ficção, não-ficção

[Por Laura Cohen*] No último mês tivemos um acontecimento muito bacana no ateliê – uma participante, a nossa querida Carina Gonçalves, depois de passar por uma experiência incrível em Cuba fazendo um curso de cinema autorreferencial, começou a escrever alguma coisa que é uma espécie de documentário escrito, criando textos inéditos e aproveitando os antigos. Carina sempre se queixou (como … Read More

Viver com a palavra: “Névoa e assobio” de Bianca Dias

*as imagens do post são do livro Névoa e assobio, de Bianca Dias, ilustrado por Júlia Panadés. Relicário, 2015. [por Laura Cohen] Na última semana, aconteceu aquela maravilhosa feira de livros da UFMG – vários títulos com 50% de desconto, amigos levando malas para a universidade. Comprei muito pouco, apenas uns cinco títulos para mim e outros cinco de encomenda de … Read More

O tempo da escrita de cada um

[Por Laura Cohen] Essa foi uma semana em que falei bastante sobre tempo com amigos, colegas e alunos. Uma das perguntas que mais fazem a respeito da escrita é quanto tempo eu demorei para escrever meus livros. Como eu já disse várias vezes aqui, eu tomo notas e depois passo tudo para o computador, e em seguida, depois de dar … Read More

Tolerar o caos

[Laura Cohen] Gosto muito dos artistas e escritores que formulam um conjunto de regras pessoais para trabalhar. As regras nos salvam do caos da criação, o lugar tão repleto de possibilidades que nós nem sabemos por onde começar. Frequentemente digito o termo “rules” no Brain Pickings e fico me confortando com as regras que os autores escreveram para si mesmos. Achei … Read More