Filme no ar – um poema de Amanda Ribeiro

filme no ar

 

você vai embora

e deixa para trás uma xícara

suja e um guardanapo mas antes

 

você folheia

o jornal do dia de trás

para frente

]é contra regras[

 

mas antes você toma

um café morno e doce

em câmera lenta

como se gostasse mas sei que não

já vi todos os seus filmes

conheço seus planos mas

 

antes você despeja

sua bolsa na cadeira e se serve

de um café morno e doce

 

antes disso você

entra na sala roubando a cena

como se não existissem câmeras

 

mas

antes

você faz isso quase todos os dias

e ainda leva os créditos

por enriquecer meu analista

[Poema produzido na oficina O cinema da escrita, ministrada pela professora Carina Gonçalves]

Amanda Ribeiro nasceu e vive em Belo Horizonte. É formada em Pedagogia pela UEMG, pós graduada em Alfabetização e Letramento e mestranda em Estudos de Linguagens pelo Cefet/MG. Faz trocadilhos na mesma frequência com que pisca. Em 2018, lançou seu primeiro livro de poemas, Livre é abelha, pela Impressões de Minas e o zine infantil Quintal. (foto: Bianca de Sá)

One Comment on “Filme no ar – um poema de Amanda Ribeiro”

  1. Li, reli…. degustei….senti o gosto do café morno e doce.
    Me deliciei.
    Imaginei direitinho as cenas do filme!
    Parabéns Amanda!!!!

Deixe uma resposta para Áurea Regina Guimarães Tomasi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *